Desculpem-me

 In poetry

Desculpem-me se

Subverto meus versos

A tão baixo valor:

Irrisórios sorrisos,

Serenos sons-rios.

 

Deculpem-me se

Deslumbro-me com

A luz que deduz

O sol de meus dedos,

De dudas-dúvidas.

 

Desculpem-me se

A culpa é daquele

Que apenas me julga,

Com lupa me acusa,

Fosse eu mera pulga.

 

Desculpo-me se

Sou nada perfeita,

De açúcar sou feita,

A jóias afeita,

E só de meu peito

Culpada e prefeita.

Recommended Posts

Leave a Reply / Deixe seu Comentário

%d Bloggern gefällt das: