Permissão

 In poesia

Permito-me sentir

Assim como permito

Proibir-me de sentir.

 

Perdoo minha lágrima

Pois em poesia perdoo

Perdurar minha lágrima.

 

Penso estar só

Assim como só me penso

Perto de estar só.

 

Perco-me no que sou

Pois em poesia perco

Pedras do que fui.

Recommended Posts
Comments
  • perla
    Responder

    É pau, é pedra é o fim do caminho. Logo virá um novo!

Leave a Reply / Deixe seu Comentário

%d bloggers like this: